quarta-feira, 2 de maio de 2012

O que é homeopatia?


 

Homeopatia é uma palavra de origem grega que significa Doença ou Sofrimento Semelhante.

É um método científico para tratamento e prevenção de doenças agudas e crônicas, onde a cura dá-se através de medicamentos não agressivos que estimulam o organismo a reagir, fortalecendo seus mecanismos de defesa naturais.

A cura, proposta pela homeopatia, vem de dentro para fora, já que o remédio homeopático contém uma dose infinitesimal da própria doença. Entende-se que o semelhante cura o semelhante.

Os medicamentos homeopáticos atuam reequilibrando a energia vital dos seres vivos, ou seja, a energia responsável pela manutenção da vida e da harmonia das funções fisiológicas do organismo.

A homeopatia usa os princípios curativos das substâncias venenosas sem causar mal ao paciente.

 
O homeopata precisa conhecer as causas que levaram aquela pessoa a desenvolver determinada doença. Ao contrário dos tratamentos alopatas, o sintoma não é simplesmente eliminado (suprimido), sem saber-se a causa real da doença.

O sintoma é a "pista" do que está errado em todo o organismo do paciente. Um paciente que apresenta sintomas de uma doença que são semelhantes aos causados também por uma determinada substância homeopática, vai receber um medicamento feito com essa substância. Semelhante cura semelhante.

Escolhido o medicamento, ele é administrado em doses muito diluídas - doses infinitesimais, mas capazes de restabelecer a energia vital. A dose diminuta prescrita pelo homeopata, não é mera diluição ou atenuação da droga forte.

Ela é o que se chama potência, isto é, algo que possui poder. As doses mínimas e dinamizadas têm sido, com certeza, o maior obstáculo à aceitação e à adoção desse método terapêutico na medicina tradicional.

A homeopatia trata o paciente como um todo. Analisa sua estrutura e natureza. Não cura a doença e sim o doente. Por isso, o médico conversa bastante com o paciente para conhecê-lo melhor.

O fato de podermos tratar animais e plantas com medicamentos homeopáticos invalida a idéia que muitos têm, principalmente os que criticam esta ciência sem tê-la estudado, de que o medicamento homeopático age por efeito psicológico.

A homeopatia é uma das práticas alternativas estimuladas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para ser implantada em todos sistemas de saúde do mundo, em conjunto com a medicina oficial, desde 1978, reforçada pelo documento Estratégia da OMS sobre medicina tradicional 2002 - 2005. Todavia, a OMS condena o uso da homeopatia contra doenças graves como malária, tuberculose, aids, gripe e diarreia infantil. No Brasil, é considerada como especialidade médica desde 1980, reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina, tendo sido incluída no Sistema Único de Saúde (SUS) desde 2006. Reino Unido, França e Alemanha também usam a homeopatia em seus sistemas de saúde pública.

 A prática da homeopatia chegou ao Brasil em 1840, pelas mãos do médico francês Dr. Benoit Jules Mure (Bento Mure) que, na cidade do Rio de Janeiro, fundou a primeira escola para o seu ensino: o Instituto Homeopático Brasileiro. Os diversos insumos então utilizados vinham da Europa. Dr. Mure e seu amigo, Dr. João Vicente Martins, ministravam os cursos e o interesse dos farmacêuticos era crescente.

A cisão da homeopatia da prática médica deu-se por volta de 1851, por parte dessa instituição acadêmica. Com o Decreto nº 9554 de 1886, os farmacêuticos ganharam o poder de manipular medicamentos.

Com o passar dos anos surgiram leis específicas para a farmácia homeopática, e com muitos esforços da classe médica e farmacêutica, foi elaborado o Decreto nº 78841, aprovando a 1ª edição da Farmacopéia Homeopática Brasileira. Entretanto, apenas em 1980 é que o Conselho Federal de Medicina reconheceu a homeopatia como especialidade médica, apesar da profissão ainda poder ser exercida legalmente por outros profissionais da área de saúde, tais como: veterinários, odontólogos, psicólogos e enfermeiros.

 
Observações e dúvidas comuns:

. . * Só compre medicamentos homeopáticos com receita médica, pois os remédios são individualizados. Não se automedique!

. . * Só repita a mesma receita se o médico autorizar.

. . * Ligue para seu médico sobre qualquer dúvida ou alteração no quadro clínico.

. . * Apenas farmácias com manipulação homeopática estão aptas a preparar a receita médica, e esta deve ser entendida por qualquer farmacêutico homeopata.

. . * Tome seu medicamento preferencialmente longe da hora das refeições. Se for dose única, tome em jejum ou ao se deitar, conforme orientação médica.

. . * Não guarde medicamentos homeopáticos em lugares com cheiros fortes.

. . * Mantenha os medicamentos protegidos da poeira, umidade, calor e luz.

. . * Evite também guardá-los perto de aparelhos que emitam radiações.

. . * Se usar aromaterapia, evite essências com alecrim e cânfora.

. . * Se fizer massagens terapêuticas regularmente, evite usar óleos com cânfora ou ter qualquer contato com essa substância. Segundo o manual de homeopatia, eles diminuem o efeito do medicamento, porém, não existem explicações sobre isso no manual.

. . * Não se sabe também exatamente por que motivo a cânfora pode ser usada como antídoto para os efeitos indesejáveis do medicamento homeopático que surgem em pacientes hipersensíveis.

. . * Não há restrições durante o tratamento homeopático de uso de álcool, café ou chá, a não ser que seja recomendada pelo clínico uma dieta de restrição.

. . * O uso de medicamentos alopáticos durante o tratamento homeopático não interfere e é dispensável. Uma exceção para esta afirmativa são os medicamentos alopáticos que visam tratar sintomas que chamamos de exonerativos, como por exemplo erupções cutâneas, secreções, corrimento vaginal. Nesses casos, a interferência com medicamentos alopáticos geralmente prejudica a boa evolução do tratamento homeopático.


A homeopatia clássica é benéfica em ajudar as pessoas com uma grande variedade de problemas. Entre eles estão Alergias, Síndrome de Asperger, asma, autismo, Bipolaridade, entre outros problemas de comportamento infantil, fadiga crônica, depressão, problemas digestivos, dislexia, infecções de ouvido, medos ou ansiedades, fibromialgia, dor, cefaléia e enxaqueca, infertilidade, insônia, problemas menstruais, alterações de humor, esclerose múltipla, TPM, artrite reumatóide, e muito mais.
No Brasil o laboratório mais conhecido é o Almeida Prado Homeopatia, que ao longo dos anos vem investindo em pesquisas laboratoriais sobre a eficácia terapêutica dos medicamentos homeopáticos compostos, bem como na avaliação de toxicidade de todos os seus produtos e insumos.
Almeida Prado usa avançadas tecnologias na produção e controle de qualidade de medicamentos homeopáticos, assim como os prazos de validade são estudados conforme legislação e metodologias, da Anvisa.





Fonte: wikipedia.org  /  sinomar.com.br  /  reidaverdade.com / globoreporter

OBS: AS INFORMAÇÕES CONTIDAS NESSE BLOG, TEM O INTUITO DE AJUDAR A QUEM SE INTERESSE POR CADA TEMA E DE MANEIRA ALGUMA SUGERE MUDANÇAS DE COMPORTAMENTO. É SEMPRE BOM CONHECER UM POUCO QUE SEJA DE CADA ASSUNTO PARA QUE A GENTE SAIBA COMO MELHORAR A NOSSA VIDA DE ACORDO COM O QUE QUEREMOS PARA ELA. ; )

Nenhum comentário:

Postar um comentário